Salmos e Ensinamento


- Salmos -

Sendo Deus o Criador dos seres humanos
Será que Ele não proviria todo o necessário para sustentá-los?
Sem dúvida alguma, Ele o faria!

Tenho muitos pecados.
Mas Vós, Senhor, não me punistes por eles.
Ao contrário, Vós derramastes Vossas infinitas bênçãos em mim!

Ó Senhor benevolente e misericordioso!
Por favor, virai Vossa face para mim
E aceitai este símbolo da minha sinceridade,
Mesmo que ela seja tão ínfima, se comparada
Às abundantes graças que Vós me concedestes.


- Ensinamento -

O princípio da Agricultura Natural

Para que o leitor entenda plenamente este princípio, preciso explicá-lo através da ciência espiritual que Deus me revelou. Para aqueles cujas mentes estão acostumadas à ciência convencional, minha teoria não pode ser entendida, por mais que se esforcem para tal. Isso fará com que seja muito difícil para essas pessoas compreenderem o que estou tentando dizer aqui, mas tenho certeza que elas um dia o compreenderão se lerem minhas palavras repetidamente com muito esmero e atenção. Se não conseguirem, significa que suas mentes estão presas a superstições científicas e, portanto, precisam se desvencilhar delas. [...]

Assim, iniciarei agora uma análise detalhada, através da ciência espiritual divina, do que é a verdadeira essência do solo. Porém, antes de fazê-lo, o leitor precisa estar ciente do significado original do solo. Muito tempo atrás, quando o Criador concebeu os seres humanos, Ele preparou o solo para garantir que este produzisse alimento suficiente para sustentá-los. Quando semeamos uma semente, brotos começam a aparecer; caules, folhas e frutos vêm em seguida e, então, recebemos a colheita com alegria. Quem seria esse grande técnico, além do solo, que produz safras como, por exemplo, arroz? Precisamos atentar cuidadosamente para isso, não é verdade? No solo existe o Poder da Natureza e este tem que ser o objeto de qualquer pesquisa científica. Entretanto, a ciência cometeu um grave erro: centralizou-se no poder humano, ao invés de centralizar-se no Poder da Natureza.

Portanto, o que seria esse Poder da Natureza? Ele é o que denomino X, que resulta da fusão dos elementos fogo, água e terra ou, de acordo com minha interpretação, o Sol, a Lua e a Terra. Como se sabe, no centro da Terra existe uma massa de fogo que produz o calor da Terra. Penetrando na crosta terrestre, o espírito do calor da Terra preenche o espaço até o nível da estratosfera. Existe um aspecto espiritual e um aspecto físico desse espírito. O aspecto físico é o que a ciência denomina nitrogênio; o aspecto espiritual ainda está para ser descoberto. Junto a essa energia da Terra, há a energia irradiada do Sol, que é o espírito do elemento fogo. Esse também tem dois aspectos. O aspecto físico é luz e calor; o espiritual ainda está para ser descoberto. Além destes, existe o espírito irradiado da Lua - o elemento água. Seu aspecto físico é a água em suas várias formas; o espiritual, ainda está para ser descoberto. Estes três aspectos espirituais ainda não descobertos, quando se unem dão origem ao X. É através deste X que tudo no Universo é gerado e mantido. Este X é, simultaneamente, tudo e nada, e é a fonte da força vital de todas as coisas no Universo. Assim, naturalmente, mesmo o crescimento das plantas depende do poder de X e, desta forma, esse poder é o verdadeiro e infindável “fertilizante”. Portanto, é reconhecendo X, e amando e respeitando o solo, que o desempenho do solo melhora surpreendentemente. Este é o verdadeiro e único método de agricultura e é impossível haver outra forma de cultivo. [...]

Jornal Eiko, vol. 245, 27 de janeiro de 1954
* Trechos selecionados para leitura no culto.